O projeto Arte como trabalho: estratégias de sobrevivência dos trabalhadores da arte consiste em um evento inteiramente on-line que visa promover o debate sobre a situação de precariedade e formas de resistência dos profissionais de arte, em especial os que atuam no campo das artes visuais: artistas, curadores, professores, mediadores culturais, funcionários de museus e centros culturais. Além de promover a ideia de que arte é sim um trabalho importante para a sociedade, culturalmente e economicamente.

Com curadoria e realização de Carolina Rodrigues, João Paulo Ovídio, Luana Aguiar e Priscila Medeiros, o projeto se desdobra em três frentes complementares: uma exposição virtual com chamada pública, que premiou 20 propostas de artistas residentes no estado do Rio de Janeiro.  ciclo de debates por meio de videoconferências abertas ao público com profissionais Ana Paula Correa de Carvalho, Brune Ribeiro, Camilla Rocha Campos, Jac Melo, Mauro Barros, May Agontinme, NaPupila, Raylander Matins; e um catálogo disponibilizado no formato e-book em plataforma virtual também disponível gratuitamente ao público. Este projeto foi contemplado pela Lei de Aldir Blanc a partir do edital Fomento à todas as artes da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro.